sábado, 2 de fevereiro de 2013

"Enquanto esperava, no fundo da rua..."

É claro que podes impedir o corpo de viver, mas quando te deitares à noite, serás sempre incapaz de travar a urgência de sonhar.

3 comentários: